Itamaraty lamenta morte de soldado no Haiti

 

Brasília – O Ministério das Relações Exteriores lamentou, por meio de nota, a morte do soldado do Batalhão de Infantaria de Força de Paz do Haiti, Geraldo Barbosa Luiz, na madrugada de hoje (1º), em Porto Princípe. Será instaurado um inquérito policial militar para apurar as circunstâncias do fato.

Brasil ajudará Maduro, na Venezuela

 

O governo brasileiro engajou-se ao lado do presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, no que o mandatário venezuelano considera uma "guerra econômica" travada por oposicionistas contra seu governo. Para superar o desabastecimento de gêneros de primeira necessidade, o maior problema enfrentado nos primeiros sete meses de gestão de Maduro, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, e o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, negociaram com o governo venezuelano o fornecimento de pelo menos US$ 300 milhões em produtos brasileiros às cadeias de varejo estatais no país.

Temer encabeça comitiva na China

 

Em meio à expectativa sobre o pacote de reformas preparado pelo Partido Comunista Chinês, o Brasil e a China fazem uma série de reuniões de alto nível esta semana em Macau, Cantão e Pequim, com vistas a reforçar as relações bilaterais.

O vice-presidente, Michel Temer, chega hoje acompanhado de três ministros - da Agricultura, de Ciência e Tecnologia e da Aviação Civil -, de dois secretários-executivos (do Mdic e de Minas e Energia), de um diretor do Banco Central e de vários altos funcionários de outros órgãos.

América Latina: temas urgentes da conjuntura geopolítica

 

 

No final de outubro, foram concluídas em Havana as deliberações da Primeira Conferência sobre Estudos Estratégicos, organizada pelo Centro de Investigaciones de Política Internacional, dependente do Instituto Superior de Relaciones Internacionales (ISRI), do Ministerio de Relaciones Exteriores de Cuba. Foram três dias de produtivas discussões nos quais se revisaram distintos aspectos da conjuntura geopolítica internacional e o papel que na mesma jogam os países da América Latina e Caribe.

Delegação brasileira vai ao Uruguai defender que maconha não seja legalizada

 

Uma delegação brasileira – formada por um deputado, por um subprocurador e pelo diretor da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça – vai ao Uruguai na próxima semana para defender que o país não legalize o consumo de maconha. Uma lei liberando o uso deve ser aprovada nos próximos dias pelo senado uruguaio.

As duas dívidas do Brasil



O Banco Central (BC) divulgou na quinta-feira 31 estatísticas atualizadas sobre as contas públicas. O Brasil, diz o relatório, deve ao chamado “mercado” 35% das riquezas que gera em um ano (PIB). É uma das menores “dívidas líquidas” do mundo e a mais baixa do País, se comparada às que o BC registrou no fim de cada um dos últimos onze anos. O mesmo documento mostra o Brasil devendo 58% do PIB, quando a conta é feita por outro critério, o da “dívida bruta”. Neste caso, a situação não é tão confortável nem na comparação internacional, nem em relação ao histórico nacional.

Proposta do Brasil e da Alemanha à ONU associa espionagem à violação de direitos humanos

 

Brasil e Alemanha evocaram a Declaração Universal dos Direitos Humanos na proposta de resolução contra invasão de privacidade entregue nesta sexta-feira 1º à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Para os dois países, as pessoas devem ter garantidos, no ambiente digital, os mesmos direitos que têm fora dele. A iniciativa é uma resposta para as ações de espionagem internacional da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos.

Análise: Tensão entre Brasil e EUA passa além da espionagem

 

Em setembro, Brasília e Washington coreografaram o adiamento da visita da presidente Dilma aos EUA. Notas oficiais não falavam em cancelamento, mas que a relação bilateral não ficaria refém de denúncias de espionagem.

A reação do governo brasileiro foi moderada. Medidas radicais, como uma retirada do embaixador brasileiro, não foram cogitadas.

Ministros do Brics firmam declaração para minimizar impacto de mudanças climáticas na agricultura

 

Brasília – Os ministros da Agricultura dos cinco países integrantes do Brics (grupo que reúne as economias emergentes do Brasil, da Rússia, da Índia, da China e da África do Sul) assinaram nesta terça-feira (29) declaração conjunta com o objetivo de minimizar os impactos das alterações climáticas na segurança alimentar. O ministro da Agricultura brasileiro, Antônio Andrade, firmou o acordo ao participar da 3ª Reunião dos Ministros da Agricultura do Brics em Pretória, África do Sul.

Brasil quer financiar exportação à Venezuela para driblar atrasos


Preocupado com os frequentes atrasos no pagamento às empresas que exportam para a Venezuela, o governo brasileiro já prepara um plano para garantir a remuneração dos exportadores e, ao mesmo tempo, driblar a burocracia que enfrentam os importadores venezuelanos para obter dólares e pagar seus fornecedores no Brasil.